Sign In
Início do conteúdo
​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​Sala de Imprensa​​​​​​

Newsletter​​​​​​

Seguradora Líder divulga Relatório Anual 2019

Publicado em segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Newsletter - 03/02/2020 - 121ª Edição

Em 2019, o número de indenizações pagas por acidentes de trânsito no Brasil cresceu 8% em relação ao ano anterior, chegando a marca de 353.232 pagamentos. As informações fazem parte do Relatório Anual 2019 da Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, que apresenta um retrato do trânsito brasileiro por meio dos números do Seguro DPVAT, destacando, por exemplo, informações por estado; perfil das vítimas; horários com maior incidência de acidentes; e, ainda, um recorte exclusivo para acidentes com motocicletas.

Quando observados os tipos de cobertura, a de morte registrou 40.721 indenizações pagas, número 6% maior do que o registrado em 2018. Já o número de pagamentos de reembolso por despesas médicas (DAMS) cresceu 25%, chegando a 77.055 reembolsos. A cobertura por invalidez permanente continua sendo a mais solicitada pelos beneficiários, representando 67% do total e atingindo a marca de 235.456 indenizações pagas durante o ano de 2019, um crescimento de 3% em relação ao ano de 2018.

O documento também traz um recorte específico para os acidentes envolvendo motocicletas. Apesar de representar apenas 29,3% da frota nacional, esta categoria de veículos concentrou 77% dos pagamentos, ou seja, mais de 273 mil indenizações. Mais de 80% das indenizações por morte em acidentes com motocicletas foram para vítimas do sexo masculino. Os motociclistas foram as principais vítimas nas indenizações pagas por Morte e Invalidez Permanente por acidentes nesse tipo de veículo em 2019 (62%).

Quando observado o perfil das vítimas, os homens representaram 75% do total de indenizações pagas. A faixa etária mais atingida em 2019 foi a economicamente ativa, de 18 a 34 anos, representando 46% do total de sinistros pagos. Com mais de 201 mil indenizações, os motoristas representaram 57% do total de indenizados, seguidos pelos pedestres, com 30%, somando cerca de 106 mil indenizações, e os passageiros, com mais de 44 mil pagamentos (13% do total).

O documento completo pode ser conferido, clicando aqui.




​Mais artigos​